O que é Plebiscito?

Fazer um Plebiscito para o povo decidir. Você certamente já ouviu falar disso em algum momento. Se for um eleito ou simpatizante do Ciro Gomes principalmente, afinal, o político costuma sugerir que vai propor plebiscitos para avançar em pautas que possa ter uma certa resistência no Congresso.  

Só que isso é viável? Como um Plebiscito pode ser convocado e sobre o que? Como funcionaria isso na prática você confere neste episódio.  

Diferenças de Plebiscito e Referendo

Primeiramente é importante esclarecer a diferença entre Plebiscito e Referendo. No Brasil os dois podem ocorrer.  

No caso do Plebiscito, que está em um destaque maior mais recentemente, uma lei antes de ser feita é enviada para o povo decidir e votar qual acha melhor. Isso ocorreu em 1993, por exemplo, quando o Brasil escolheu a República em vez da monarquia e do Presidencialismo em vez da Monarquia. 

Já no caso do Referendo, a lei já está pronta, já está aprovada no Congresso e o povo apenas escolhe se aprova ou não. Um exemplo foi o artigo 35 do Estatuto do Desarmamento, que proibiria a comercialização de arma de fogo e munição no Brasil. A consulta foi realizada em 2005 e o povo escolheu reprovar a medida, que fez com o artigo fosse excluído do Estatuto do Desarmamento. 

O que é Plebiscito


Como fazer Plebiscito

Tanto o Plebiscito, quanto o Referendo pode ser nacional, quanto estadual ou municipal. Em 2011, a população do Pará foi as urnas para decidir se o Estado seria separado em outras duas unidades. 

Um ponto importante é que o Congresso fica obrigado sim a seguir o que for definido no Plebiscito ou no Referendo. Não pode escolher ignorar.  

Só que quem convoca isso. E aí a parte talvez mais importante do processo.  

Isso porque o Plebiscito definitivamente não dá para ser utilizado como uma alternativa a falta de apoio no Congresso.  

Afinal, para um Plebiscito ou Referendo ocorra é necessário que o mesmo seja realizado é necessário que a proposta seja acolhida por pelo menos um terço do Congresso Nacional. 

Ou seja, se o Presidente não tiver apoio de pelo menos 171 de 513 deputados, não tem Plebiscito e nem Referendo. 


 


 


 






 

Douglas Nunes

Nasci e cresci em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro. Me formei em Jornalismo em 2010 e desde então trabalhei com produção de conteúdo, assessoria, gerenciamento de redes sociais e reportagens. Passei boa parte no esporte, mas também escrevi sobre economia, política e marketing. Mais recentemente me formei em história, embora continue trabalhando com jornalismo. Paralelo a isso criei o Canal Outro Lado da História, no qual tenho como objetivo juntar minhas duas formações, trazendo conteúdos diferentes do que é visto na internet atualmente.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem