Real Madrid cresceu na Ditadura Franco

O Real Madrid é hoje um dos maiores clubes do Mundo, com torcida por todos os Continentes. No entanto muito desta potência vem do período em que o Ditador Francisco Franco esteve no poder na Espanha, de 1939 até 1975.Muito disso dá para ser observado já na galeria de troféus.

Leia também: Fascismo e o futebol italiano

Surgimento do Real Madrid

O clube foi fundado em 6 de março de 1902, porém, até o início da ditadura franquista, havia conquistado o Campeonato Espanhol somente duas vezes. Já durante a Ditadura foram 14 conquistas. Só que o grande destaque mesmo foi na Liga dos Campeões, quando os madrilenhos venceram seis edições, quase a metade do número de taças que o Real tem ao longo de toda a história (13).

Real Madrid conquista mais uma Champions


Os números, portanto, mostram que o período entre a década de 50 e 70, principalmente, foram os melhores do Real. Já a ligação com o ditador está nos bastidores, com muitos torcedores rivais apontando que o Madrid seria um time modesto se não fosse Franco. O ditador espanhol, repetindo estratégias de Hitler e Mussolini, queria usar o esporte para fazer propaganda do Governo e com isso tinha o objetivo de fortalecer o time da capital.

Interferência externa?

E no meio disso surge a estranha contratação de Di Stéfano. O jogador estava acertando a ida com o Barcelona, que havia negociado com o River Plate. Porém, o Millonarios também argumentava que era o dono dos direitos do atleta e o vendeu para o Real Madrid. No entanto isso ocorreu em um período que os colombianos não estavam reconhecidos pela FIFA. Ainda assim, a Federação espanhola decidiu que Di Stéfano teria que atuar uma temporada em cada clube ao longo de quatro anos. O Barcelona considerou a decisão absurda e deixou caminho aberto para o jogador assinar com o Real. Para muitos torcedores, isso ocorreu por interferência de Franco, embora esta questão fique aberta a especulação, assim como muitas outras atuações nos bastidores, como presentes para árbitros.

Leia também: Fascismo e o futebol italiano

O que não é dúvida é que o Estádio Santiago Bernabéu foi construído com dinheiro público e em um tempo recorde, levando menos de três anos, o que ajudou a recuperar financeiramente o clube. Santiago Bernabéu era o Presidente do Real Madrid na época e havia sido da tropa de Franco.

Outro ponto que não dá para discutir é que após o falecimento de Franco, o Real Madrid levou mais 23 anos para voltar a ganhar a Liga dos Campeões, ganhando a edição 1997-1998, iniciando um novo período dominante e desta vez sem ligações que gerem dúvidas da real capacidade do clube.


Postar um comentário

0 Comentários