Contexto histórico do conflito entre Rússia e Ucrânia

O assunto do momento é a invasão da Rússia a Ucrânia. Você já viu por aí sobre o que está acontecendo, dados do conflito, mas aqui vamos trazer o contexto histórico destes dois países. Então não vai ter se é o Putin ou Biden se está certo. Se a Ucrânia tem um governo de extrema-direita ou não. Neste episódio vou contar os períodos em que eles foram um só, como ocorreram as unificações, separações e todas as questões que ajudaram a chegar no cenário atual. 





A história compartilhada entre Rússia e Ucrânia tem mais de 1000 anos, com raízes comuns do antigo Estado da Rússia de Kiev, até por isso o Presidente russo Vladimir Putin se refere aos dois países como “um só povo”. 

Isso começa por volta de 988, quando o monarca pagão de Novgorod e grão-príncipe de Kiev, aceitou a fé cristã ortodoxa e foi batizado na cidade de Quersoneso, na Crimeia. Nos séculos seguintes, a Ucrânia foi diversas vezes por potências rivais, como os mongóis no século 13, que conquistaram a Rússia de Kiev, a Polônia que invadiu o Oeste no século 16, entre outras. 

Em 1654, a margem ocidental da Ucrânia foi finalmente anexada ao Império Russo, que adotou uma política de proibir o uso da língua ucraniana na região e os habitantes foram pressionados a se converter a fé ortodoxa russa.  

Anos mais tarde houve mais um ponto chave na história dos dois países. 

Em 1917 ocorria revolução russa, em meio a crise do Império, que convivia com a fome e a crise ampliada pela 1ª Guerra Mundial. 

Com o fim do Império Russo ocorre então uma série de lutas por independência em diversas regiões da Ucrânia. Ao mesmo tempo que outras nações tentavam conquistar seu território.  

O resultado foi que a porção ocidental da Ucrânia acabou incorporada a Polônia, enquanto o lado oriental acabou ficando com a agora União Soviética. 

Na década de 30 ocorreu o trágico período da Grande Fome, no qual milhões de ucranianos morreram de fome no território que hoje é da Ucrânia e para lá foram enviados pessoas de origem russa. 

Por conta disso tudo não dá para ver a Ucrânia como um bloco unido. Existem diferenças culturais e até de línguas, dependendo de qual região você está. Tem um povo mais pró-ocidente e outro mais pró-russia. 

Durante a Segunda Guerra Mundial, a região da Ucrânia foi ocupada pela Alemanha, até que a União Soviética recuperou o controle em 1944 e em seguida expandiu suas fronteiras para outros países, como Romênia e Tchecoslováquia, entre outras.  

Após a Guerra, em 1949, surge a Otan, Organização do tratado do Atlântico Norte, que é uma aliança militar entre países do Ocidente, como Estados Unidos, França e Reino Unido, e acaba sendo protagonista do conflito atual como falo na sequência. 

E o Mundo passa a viver em meio a Guerra Fria, com as tensões entre Estados Unidos e União Soviética. O primeiro tenta manter seu domínio sobre a América através das Ditaduras e com a Europa Ocidental por meio de acordos. Enquanto a União Soviética tenta expandir o Comunismo. 

Só que em 1991, ocorre a dissolução da União Soviética, com muitas regiões voltando a se tornarem nações independentes, como é o caso da Ucrânia.  

Desde então a Ucrânia se divide entre seguir ao lado da Rússia ou se aproximar do Ocidente. Inicialmente, o país se fixou mais próximo ao antigo aliado, participando da Comunidade de Estados Independentes, que reunia alguns membros da antiga União Soviética.  

Porém, mais recentemente se interessou por ingressar na Otan. Isso gerou o primeiro conflito na Rússia, em 2014, quando os russos invadiram a Ucrânia e tomaram a Criméia, como uma resposta a essa aproximação de inimigos da Rússia. E a história se repete agora após novamente a Ucrânia retomar conversas com a Otan. Além de atacar a Ucrânia, os russos apoiam os movimentos separatistas de Donetsk e Lugansk.  


Portanto, o que ocorre agora, é algo de mais de 1000 anos, com forte ligação ainda a Guerra Fria, e essa disputa entre Estados Unidos e Rùssia. 



Douglas Nunes

Nasci e cresci em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro. Me formei em Jornalismo em 2010 e desde então trabalhei com produção de conteúdo, assessoria, gerenciamento de redes sociais e reportagens. Passei boa parte no esporte, mas também escrevi sobre economia, política e marketing. Mais recentemente me formei em história, embora continue trabalhando com jornalismo. Paralelo a isso criei o Canal Outro Lado da História, no qual tenho como objetivo juntar minhas duas formações, trazendo conteúdos diferentes do que é visto na internet atualmente.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem