Federação partidária I O que é e o que muda?

Para este ano tem uma novidade nas eleições, a Federação Partidária. O que seria isso? Como funciona? Afeta alguma coisa? Confere mais sobre isso neste episódio. 


Quem tem um interesse maior por política certamente já ouviu falar em coligações partidárias. Eram alianças entre os partidos visando uma determinada eleição. Seja em uma Cidade, Estado ou nacional. Só que as coligações para cargos proporcionais, ou seja, as disputas para vereador, deputados estaduais e federais, foram extintas. 

Só que logo na sequência, o Congresso aprovou a Federação Partidária, que é uma forma de partidos se juntarem para uma eleição, mas que tem algumas diferenças em relação as antigas coligações.  

Isso porque no sistema anterior, as coligações eram simples arranjos eleitorais. Os partidos faziam uma aliança para o pleito, somavam os votos proporcionais para o legislativo e pronto. No dia seguinte não precisavam nem olhar mais para a cara um do outro.  

Já agora, com as Federações, essa parceria deve existir por no mínimo quatro anos e não pode ser um simples acordo em um lugar e no outro fazer outro tipo de aliança ou algo do tipo. 

Vai valer a nível federal, para todos os Estados e também para todas as cidades nas eleições municipais.  

As Federações podem ser formadas por dois ou mais partidos, que continuam existindo, tendo sua autonomia, preservando programas e símbolos, porém, funcionarão no legislativo como um bloco. Neste sentido serão como um partido só, como na hora de distribuições das comissões entre os partidos da Câmara.  

Os defensores das Federações Partidárias alegam que isso vai fortalecer a democracia, afinal, darão um caráter mais nacional às legendas, afinal, a atuação será mais padronizada. Diferentemente do que acontece hoje em que em determinadas regiões temos partidos de esquerda junto de partidos de direita e em outras eles sendo rivais.  

Porém, a Federação acabou sendo uma forma que encontraram de manter alguns partidos vivos. Isso porque com a Clausula de barreira, que foi criada e que falaremos aqui no canal, os partidos precisam alcançar um determinado número de votos e também eleger uma quantidade especifica de deputados a cada eleição até 2030. 

 E o partido que não conseguir isso perde o fundo eleitoral e também o tempo de TV. Ou seja, perderia muita competitividade nas eleições, correndo o risco de desaparecer.  

Agora com a Federação, o partido que fizer parte de uma, tem mais chances de alcançar o necessário, pois neste caso o cálculo será em cima do desempenho da Federação, ou seja, de todos partidos. 

Porém, vale destacar que apesar da Federação unir os partidos para as eleições, o Fundo Partidário, eleitoral e o tempo de TV continuará sendo distribuído de acordo com a votação de cada partido.  

No Mundo, alguns países como Alemanha, Portugal, Chile e Uruguai contam com sistemas similares.  

Para você eleitor, essa mudança não afeta praticamente nada. Talvez você apenas veja reduzir o número de candidatos no executivo, veja algum partido mudando de lado na sua cidade né, como falei, em algumas regiões alguns partidos atuam de forma diferente do seu comando a nível nacional.  

Mas na hora de votar, você vai votar igual. Escolher o seu candidato para Governador, Presidente, Deputado.  

No máximo agora fica mais fácil de identificar também qual deputado vai atuar junto do que você escolher para Presidente, pois bastará ver se estão dentro da mesma Federação.  

E aí, deu para entender?  

Comenta aqui embaixo se ficou com alguma dúvida que eu respondo sobre Federações e outras questões das eleições 2022. 

Federações Partidárias nas eleições 2022
Douglas Nunes

Nasci e cresci em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro. Me formei em Jornalismo em 2010 e desde então trabalhei com produção de conteúdo, assessoria, gerenciamento de redes sociais e reportagens. Passei boa parte no esporte, mas também escrevi sobre economia, política e marketing. Mais recentemente me formei em história, embora continue trabalhando com jornalismo. Paralelo a isso criei o Canal Outro Lado da História, no qual tenho como objetivo juntar minhas duas formações, trazendo conteúdos diferentes do que é visto na internet atualmente.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem