Bitcoin e outras criptomoedas em baixa: O que fazer?

Retirar investimento de Bitcoin é solução?

Quem ainda é novo no mercado de criptomoedas deve estar assustado com as principais opções do mercado sofrendo uma queda grande neste começo de setembro. São os casos da Bitcoin, Ethereum e Polygon, que chegaram a cair mais de 20% em pouco mais de uma semana. Até mesmo as novas sensações Cardano e Solana puxam quedas de quase 10% somente neste 13 de setembro. Isso gera um medo e uma segurança sobre o que fazer e é isso que vamos orientar abaixo.



Dinheiro evaporando com Bitcoin

É difícil ver um investimento sumindo como é o caso de quem comprou Bitcoin ou outras criptomoedas em setembro. A primeira reação é de desespero e uma movimentação para retirar o dinheiro que está na corretora ou quem sabe buscar uma opção de criptomoeda que não passa por um ritmo de queda tão grande. Porém, esta definitivamente não é a estratégia mais correta e pode fazer com que você perca muito dinheiro a longo prazo.

Oscilações normais

Para quem ainda não conhece o mercado de criptomoedas saiba que estas quedas acentuadas são normais. Somente neste ano já é o 10º movimento de queda grande do Bitcoin, o que se repete com as principais criptomoedas do mercado mais estabilizadas. Em oito delas a criptomoeda recuperou o valor anterior em um espaço de no máximo três semanas.

As únicas duas exceções foram as quedas de abril e maio. Em 14 de abril a criptomoeda estava avaliada em R$ 363 mil e chegou a cair para R$ 268 mil. O Bitcoin até se recuperou, mas parou em R$ 314 mil em 1 de maio.

No dia 10 de maio o Bitcoin voltou a cair e chegou a uma mínima de R$ 156 mil.  A recuperação foi a mais demorada do ano, iniciando em 22 de julho e fez com que a criptomoeda alcançasse a R$ 272 mil.

Portanto, o que podemos dizer apenas com o histórico da criptomoeda é que em oito das dez quedas você vai pelo menos recuperar o dinheiro investido e em duas delas se você esperar vai no mínimo reduzir a perda.

Previsões futuras

Para quem tem Bitcoin a expectativa é de ótimo lucro até dezembro. Pelo menos é o que aponta o PlanB, importante analista holandês. Ele afirmou que a previsão até o Natal é que a criptomoeda chegue ao mínimo de US$ 100 mil.

PlanB é um analista que ficou conhecido por ter criado o modelo Stock-to-Flow para analisar o preço futuro do Bitcoin. Com base nesse modelo, que divide a oferta atual de um ativo (estoque) pela produção anual (fluxo) é que ele aponta que ainda em outubro o Bitcoin alcançará novamente a máxima histórica de US$ 64 mil. 

Ainda nesta análise a criptomoeda continuará se valorizando e chegará a US$ 98 mil e em dezembro poderá alcançar os US$ 135 mil. Porém, segundo o analista um mínimo de US$ 100 mil para o Bitcoin está garantido até o final de 2021.

PlanB tem mais de 700 mil seguidores no twitter


Bitcoin responderia a queda

A notícia é ótima para quem comprou o Bnitcoi em baixa. Em julho, a criptomoeda chegou a mínima no ano de US$ 30 mil. Se a previsão se confirmar quem adquiriu Bitcoin no momento de baixa vai praticamente triplicar o dinheiro.

PlanB apontou também que o indicador não-S2F não trouxe nenhum sinal de topo. Além disso disse que o índice de força relativa (RSI) do Bitcoin, que mede a dinâmica de um ativo, ainda está bem abaixo de um nível chave. O que indica que o Bitcoin tem mais espaço para crescer, pois o mercado está longe de estar superaquecido. 

Stock to Flow

O modelo Stock to Flow é uma forma confiável de medir qualquer recurso específico, que é utilizado especialmente em criptomoedas. O PlanB tem uma plataforma bastante confiável e conta com mais de 700 mil seguidores no Twitter. Mesmo ele não trazendo as informações em forma de conselho, muitos traders de criptomoedas e analistas seguem estes relatórios. 

Postar um comentário

0 Comentários