Eduardo Leite é a escolha da mídia para 2022?

 Faltam pouco mais de 1 ano para a eleição 2022 e parte da elite, especialmente a grande mídia, ainda parece buscar a tal “terceira via”. Só que ao que parece, a imprensa começa a testar o nome de Eduardo Leite (PSDB) como esta opção.

Eduardo Leite assume homossexualidade

Tudo começou quando no programa Conversa com Bial, da Rede Globo, o Governador do Rio Grande do Sul assumiu ser homossexual. Desde então foram diversas outras entrevistas para diversos veículos. Só que não é só isso. Diariamente diversas outras reportagens com foco em Eduardo Leite começaram a ser feitas. Até uma matéria falando que a mãe do humorista Paulo Gustavo, que morreu com covid-19 cogita votar em Eduardo Leite.



Imprensa testa Eduardo Leite como terceira via

O que mais impressiona é que em poucos casos a matéria destaca que ele é governador. O grande foco está em ele ser um pré-candidato a Presidência, ou um Presidenciável, como aparece na maioria das vezes.

De fato Eduardo Leite é um dos nomes na mesa, mas que ainda precisa vencer a disputa interna do PSDB com João Doria.

Porém, o que se vê é que a grande mídia está desesperada por esta terceira via e nitidamente não cogita Ciro Gomes para este posto, exatamente por ele está mais a esquerda.

Como as pesquisas indicam que Ciro é o mais forte entre os nomes para tirar Bolsonaro do 2º turno e com isso enfrentar Lula, está evidente que este setor da imprensa busca fortalecer um nome à direita.

Com Moro enfraquecido e distante do cenário político, Mandetta sem conseguir avançar e com a resistência especialmente no Nordeste ao nome de João Doria, surge então a possibilidade de Eduardo Leite.

Uma posição calculada

Situação que no mínimo gera a dúvida se a decisão de se assumir não tenha sido calculada politicamente. Claro que este não é o meu lugar de fala e sei que ninguém é obrigado a se assumir em nenhum momento.

Porém, Eduardo Leite faz essa manifestação justamente em um momento que o PSDB começa a preparar a ruptura com o Governo Bolsonaro para lançar uma candidatura própria em 2022.

Sim, o PSDB de Eduardo Leite é o sexto que mais votou junto com o que Bolsonaro defende. O próprio Eduardo Leite apoiou a eleição de Bolsonaro e até o ano passado defendia a agenda econômica de Guedes.

Além disso, Eduardo leite está longe de fazer um bom governo no Rio Grande do Sul e nem de controle da Pandemia. O Estado é um dos que tem a maior taxa de mortos por habitantes, com 278 mortos a cada 100 mil.

Quase 40% a mais que o Rio Grande do Norte, da governadora Fátima Bezerra, que também é LGBT assumida e que não teve a mesma repercussão da grande mídia.

Talvez porque Fátima Bezerra não tenha o perfil de Eduardo Leite, que sendo branco, do sul e com um padrão mais aceito pela família tradicional brasileiro é mais interessante para a mídia veicular.

Ou talvez, porque todo este noticiário faça parte de agora com Eduardo Leite assumindo ser LGBT, ele pode ser mais aceito pela centro-esquerda, por uma questão de identificação, mesmo com o governador jamais tendo se posicionado a favor desta pauta. Muito pelo contrário, fez campanha em 2018 para um Presidenciável que colecionava frases homofobicas.

A disputa eleitoral já começou e a princípio, a grande mídia lançou um nome.

Postar um comentário

0 Comentários