Canais de bolsonaristas fake News ganharam R$ 6,9 Milhões no Youtube

Algoritmo do youtube ajudou que canais de fake News faturassem milhões entre 2018 e 2020

O Jornal The Intercept Brasil trouxe uma matéria em que mostra como redes de fake News faturaram R$ 6,873 milhões entre 2018 e 2020 com o Youtube. A quantia foi recebida por 12 canais bolsonaristas que estão sendo investigados pela Polícia Federal no inquérito que apura a participação deles na promoção de atos antidemocráticos, com foco em ataque ao Supremo Tribunal Federal e o Congresso.

Folha Política é o que mais arrecadou

A lista tem no topo o canal Folha Política. O canal recebeu 486 mil dólares entre junho de 2018 e maio de 2020. Logo atrás está o Folha do Brasil (Agora Foco do Brasil) que ganhou 307 mil dólares. Completa o pódio da sujeira O Giro de Notícias, com 219 mil dólares.

Completam a lista:

Nação Patriota 4,4 mil dólares

Sara Winter 2,1 mil dólares

Oswaldo Eustáquio 3,4 mil dólares

TV direita News 4 mil dólares

Ravox Brasil 25 mil dólares

Emerson Teixeira 352 dólares

Vlog do Lisboa 87 mil dólares

Universo 32 mil dólares

Direto aos fatos 2.5 mil dólares

Os valores foram divulgados após o Supremo decidir abrir o inquérito que apura a participação desses canais na promoção dos atos antidemocráticos.

Algoritmo do Youtube ajuda extrema direita

O fato não chega a surpreender. Isso porque em 2018 a empresa de data analytics Novelo apontou que o Youtube promoveu mais conteúdos de extrema-direita do que de outras correntes durante as eleições de 2018.

A análise foi feita com base em 17 mil rankings de vídeos “em alta” selecionados pelo Youtube ao longo do segundo semestre de 2018. (O site atualiza o ranking a cada 15 minutos).

De acordo com esta pesquisa, cinco dos dez canais que mais apareceram “em alta” era de extrema-direita e trazendo conteúdos favoráveis a Jair Bolsonaro.

E por ser uma empresa privada, o Youtube não divulga como o algoritmo funciona e nem como define os vídeos que merecem ficar em alta.

A situação gera estranheza principalmente porque alguns vídeos saíram próximo do zero para uma ampla audiência.

Omissão das Redes

Infelizmente o crescimento do extremismo e do compartilhamento de notícias falsas, as fake News, no Brasil e no Mundo ocorrem com conivência das redes sociais. Do mesmo jeito que empresas como Youtube, Facebook e Twitter conseguem identificar quando o conteúdo traz nudez, por exemplo, é possível que computadores identifiquem promoções de atos que ferem a legislação do país. Além disso, até hoje nenhuma dessas empresas puniu com rigor esses perfis que divulgam informações falsas, mesmo com tantas ferramentas que identificam isso de forma rápida.

 Com isso, uma plataforma importante para a distribuição de conteúdo e que inclusive também utilizamos, infelizmente aceita colocar lado a lado trabalhos importantes e fake news.

 

Postar um comentário

0 Comentários