Capoeira: Um patrimônio que já foi considerado crime

Assim como aconteceu com a música, a religião e até características físicas dos negros, a Capoeira também foi alvo de racismo ao longo da história. Até considerado crime, a prática chegou a ser por muitos anos no Brasil. E este é o tema do artigo de hoje.



Origem da Capoeira

Registros apontam que a Capoeira surgiu no Brasil no começo do século XVIII, de uma mistura de lutas, músicas, danças e rituais africanos. Era tanto uma manifestação cultural, de resgatar as origens, como também um treinamento para lutas para fugir da escravidão ou se defender nos quilombos.

No entanto é muito difícil afirmar com precisão a data, pois Ruy Barbosa, quando foi Ministro da Fazenda decidiu queimar boa parte da documentação relacionada a escravidão.

Leia também: História do Candomblé

Inicialmente, era tratada como uma simples expressão cultural negra, mas isso mudou a partir de 1814, quando começou a ser reprimida pelos senhores brancos. Foram então mais de 100 anos de perseguição, afinal, desta época até 1930, a Capoeira era considerada crime e os praticantes eram castigados e após a abolição eram presos. No código penal de 1890, o primeiro após a abolição e no período republicano, trazia a penalidade de dois a seis meses para as capoeiras.

Leia também: Leis racistas no Brasil

Por causa desta perseguição, o berimbau tinha função tanto de dar ritmo, como também de anunciar a chegada de um feitor.

A partir de 1930, a Capoeira finalmente foi liberada pelo Estado, mas ainda assim, tinha que funcionar em locais fechados e com alvará da polícia para funcionar, assim como o samba, a umbanda, o candomblé e outras práticas da cultura negra.  

Por causa desta proibição de locais públicos, sugiram então as academias de Capoeiras e a partir daí dois estilos passaram a ser mais praticados. A Capoeira Angola e a Capoeira Regional.

Capoeira Angola

Os praticantes utilizam calçados e roupas comuns. O estilo é mais lento e exige mais força e equilíbrio. Recebeu este nome porque o Mestre Pastinha, um dos grandes nomes da Capoeira Angola, acreditava que a Capoeira foi introduzida aqui no Brasil por escravos angolanos.

Capoeira Regional

Já a Capoeira Regional é praticada pelas pessoas descalças e possui uma hierarquia entre os praticantes, com os níveis divididos por cordões com cores e especificações diferentes. Tem um ritmo com mais velocidade e movimentos, e os golpes mais agressivos.

Música

Parte fundamental da Capoeira é a música. Nos cantos estão elementos da cultura africana e o contexto do que está acontecendo na roda. Na letra das canções estão os sentimentos e as características culturais do povo. Além do Berimbau, são usados o Pandeiro, o reco-reco, o agogô, o caxixi e o atabaque.

E a música torna-se exatamente o grande diferencial da capoeira para outras lutas, afinal, ela que dá o ritmo e o estilo do jogo. O Capoeirista no berimbau, normalmente o mais experiente, é o responsável por terminar o jogo ou a entrada de uma nova dupla.

Golpes

Os principais movimentos costumam ser feitos juntos ao chão ou de cabeça para baixo, com chutes, rasteiras, cabeçadas, joelhadas, cotoveladas e acrobacias.

A Capoeira é conhecida por ajudar a melhorar a flexibilidade, diminuir o estresse, ajudar emagrecer e claro, valorizar a cultura popular. Hoje, é reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.  Tem cerca de 6 milhões de praticantes no Brasil, ficando atrás apenas do Futebol, vôlei, tênis de mesa, natação e futsal no país.


Fontes:

https://oglobo.globo.com/esportes/com-6-milhoes-de-praticantes-capoeira-trunfo-ate-no-mma-20777137

http://www.campuscameta.ufpa.br/images/textos/capoeira_id_genero_leal.pdf

http://www.ac-grenoble.fr/lycee/glieres.annemasse/images/stories/Portugais/CAPOEIRA.pdf

http://books.scielo.org/id/96v9g/pdf/oliveira-9788523217266-04.pdf

http://tcconline.fag.edu.br:8080/app/webroot/files/trabalhos/20181221-170121.pdf

http://cdsa.aacademica.org/000-062/422.pdf

https://core.ac.uk/download/pdf/303957052.pdf

http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/fevereiro2012/educacao_fisica_artigos/capoeira_origem_historia.pdf

 

Postar um comentário

0 Comentários