Laudelina de Campos Melo: Uma heroína na luta pelos direitos das domésticas


Marcada pela luta pela valorização da mulher, da classe trabalhadora e também no combate ao preconceito, Laudelina de Campos Melo é mais um importante nome que todos os brasileiros precisam conhecer. Neste artigo conhecerá toda a sua trajetória.

Feminista esquecida pela história 


Laudelina nasceu em 12 de outubro de 1904, em Poço de Caldas, Minas Gerais. Começou a trabalhar como empregada doméstica com apenas sete anos.

Com 18 anos, já morando em São Paulo, começou a ser atuante em movimentos populares. Em 1936, fundou a primeira associação de Trabalhadores Domésticos do país, que acabou fechada pelo Estado Novo e só voltando em 1946. Graças a sua atuação, denunciando péssimas condições de trabalho e negociando a valorização dos empregados perante ao patrão, a associação acabou influenciando a surgir diversas outras em vários Estados Brasileiros.

Experimente o Amazon Prime
grátis por 30 dias
Fundou também a Frente Negra Brasileira, que chegou a ter 30 mil filiados, e buscava combater o racismo que era muito forte neste período, principalmente com as campanhas eugenistas, que buscavam tratar o negro como inferior.

Atuações em diversas frentes


Laudelina foi empregada doméstica até 1954, portanto, com quase 50 anos, quando então abriu uma pensão e passou a vender salgados. Ainda assim, seguia sendo presente no sindicato das domésticas, agora em Campinas, cidade que passou a morar. À frente do sindicado teve como principal ação a alfabetização, pois entendia que era um passo fundamental para conscientização e entendimento da legislação trabalhista.

Chegou a ser presa na Ditadura, mas sua atuação foi fundamental para na década de 70 os empregados domésticos fossem reconhecidos como profissionais. A lei então possibilitava a assinatura de carteira de trabalho, porém, não tratava sobre FGTS, seguro-desemprego e outros benefícios, o que só foi ocorrer com a PEC das domésticas, que só foi aprovada em 2013. No entanto, Laudelina não chegou a ver este avanço, pois morreu em 12 de maio 1991.